Sosen Suuhai

O tradicional culto aos antepassados no estilo da cultura de Okinawa é abordado nesta coluna. Explicações sobre esta tradição, sobre sua importância e suas formas de cultuar os antepassados são  temas principais desta seção.

            -Tradições Principais

            - Datas e explicações de cada ritual

            - O significado das missas

- Yutás

            - Crença

            - Tradição do Primogênito; entre outros

 


Datas Importantes do Calendário de Okinawa

 

JUROKU NICHI MATSURI - No 16o dia de Janeiro pelo Calendário Lunar (Kyúreki), em Okinawa, as pessoas do mesmo clã, isto é, que compartilham os mesmos ancestrais (Munchu), costuma realizar uma visita, e em frente ao jazigo da família (Shinzu) fazem oferendas de várias iguarias aos espíritos dos antepassados para celebrar o Gosho no Shogatsu ou Seimei (Dialeto - Guso nu Shoguwachi ou Shii-mi), uma reunião para celebrar o Ano Novo daqueles que se foram e estão em outra dimensão, numa nova vida. Em Shuri e Naha durante dois anos após a morte de um familiar, cabe ao senhor (chefe) da casa a responsabilidade de realizar esse culto com os parentes mais chegados. Nas Ilhas de Miyako e Yaeyama a data é um dos maiores eventos religiosos do ano.

 

KYÚ HÁTSUKA SHOGATSU - O 20o dia de janeiro pelo Calendário Lunar (Kyúreki) marca o fim das festividades pela entrada do Ano Novo. Algumas famílias costumam acender incenso (Senkô) no Hinokan e no Oratório (Butsudan), fazendo oferendas (Osonae) (Dialeto - Usagimun).

 

OKINAWA IREI NO HI - Celebra-se no Parque da Paz, em Itoman - Okinawa, onde foi erigida a Lápide da Paz - Heiwa no Ishizue. (Dialeto - Ishiji) em homenagem aos mortos durante a Segunda Guerra Mundial.

 

HIGAN - Literalmente Higan significa equinócio, que é um fenômeno astronômico que ocorre duas vezes por ano, por ocasião do dia do início da estação do outono e da primavera, quando a rota do Sol se alinha com a linha imaginária do equador [da Terra], fazendo com que, teoricamente, a noite e o dia tenham o mesmo tempo de duração. Teoricamente e ainda contrariando o que sugere o nome ¨Cem Latim ¡°equi¡± (igual) e ¡°nócio¡± (noite)¨C isto porque os raios do Sol começam a iluminar a Terra minutos antes dele aparecer no horizonte e ainda continuam depois que ele se põe, fazendo com que o dia ¨Ca claridade¨C acabe sendo ligeiramente maior. A comemoração ocorre num período de sete dias em cuja metade está o Shuubun no Hi (Equinócio Outonal) que marca o início da estação do Outono, ou o Shunbun no Hi (Equinócio Vernal) que marca o da Primavera.

Nesses períodos, segundo a crença do Sosen Suuhai, os espíritos dos antepassados voltam para a Terra e ficam aguardando no Oratório (Butsudan) da sua família para receber as luzes, as forças das orações de seus descendentes para alcançarem a elevação espiritual e as oferendas (Osonae) de alimentos, que variam de acordo com os costumes de cada família. É costume, ainda, os familiares realizarem visitação ao jazigo familiar dos antepassados (Ohaka-máiri), para fazer uma limpeza e onde são oferecidos flores e incensos aos ancestrais. Também é um período para os familiares demonstrar e comungar o afeto para com os seus antepassados, com todas as coisas em razão das mudanças que acontecem na natureza, agradecendo por tudo que está sendo alcançado, bem como, pedindo excelente época para o plantio e fartura na colheita dos alimentos.

 

TANABATA - Para os okinawanos é a ocasião para fazer a limpeza do Oratório e enfeitar com flores e lanternas de papel (Chouchin), preparando-se para o Mukaebi, Obon e Okuribi. No cemitério é feito a limpeza do jazigo, a exumação dos restos mortais, se dentro do período adequado, e fazem-se orações para que os espíritos dos antepassados se ¡°incorporem¡± nos Ihai (Dialeto Ihee), tabuinhas com os nomes dos falecidos no oratório da família para receberem as reverências. No Tanabata, por ser considerado um dia neutro, é a data mais indicada para peneirar as cinzas dos incensários (Kooro. Dialeto Kooru) e, eventualmente, proceder a troca de Ihai que esteja ilegível e até do oratório. Entretanto, caso alguém na família esteja comemorando o Umaredoshi (Dialeto Umaridushi/Toshibi/Tushibi) a troca deve ser evitada, devendo ser adiado para o ano seguinte. Para peneirar as cinzas dos incensários, tanto do Hinokan como do Oratório, deve-se pedir licença, dizendo que será feita uma limpeza e é praxe em muitas famílias preparar primeiramente o Sanguwá, que em japonês pode ser chamado de Musubi, isto é, fazer o nó, a laçada, utilizando-se de um pedaço de barbante, linha ou fitilho, novos, de preferência branco. Juntam-se as duas extremidades e faz-se um laço no meio, ficando como se fosse uma forca. Esse nozinho é deixado perto do Kooru. Em seguida, é tirado 3 montinhos das cinzas, dizendo que cada um deles representa o Hinokan no Kamisama, Junikazu (Junishi) no Kamisama e Uyáfuáfuji no Kamisama. Depois de peneirada, as cinzas voltam para o Kooru, bem como os três montinhos. Eventual excesso de cinzas e os pedaços de Senkô devem ser colocados num cantinho do jardim da casa. Diariamente, a partir do dia do Tanabata a família acende o incenso (Senkô) no Oratório (Butsudan. Dialeto Butchidan) até o dia do Obon, enquanto que os parentes da mesma linhagem ou próximos levam suas oferendas e também acendem o Senkô.  O Sanguwá também é uma simpatia utilizada quando são levados alimentos para outros lugares, inclusive para que não azedem ou estraguem pelas interferências estranhas.

 

MUKAEBI - Segundo uma antiga tradição, a partir do 13o dia, chamado de Mukaebi (mukae = ir receber ou esperar + bi (hi) = fogo) (Dialeto - Unke), a família passa a fazer as oferendas (Osonae) de alimentos e de incensos (Senkô) aos antepassados e a familiares falecidos para reverenciá-los e acolhê-los espiritualmente até o dia do Obon, em cujo período os parentes se encontram e também fazem as oferendas. O 14o dia é chamado pelos okinawanos de Nakabi.

 

OBON - É o 15o dia e é consagrado aos familiares falecidos, equivalente ao Dia de Finados. Aqui no Brasil algumas famílias, talvez pela facilidade ou costume que vem de longa data, seguem o Calendário Solar ou Gregoriano, observando a chegada do Shichigatsu no próprio dia 1o de julho; Tanabata, o dia 7 de julho; e Obon, o dia 15 de julho. A maioria dos okinawanos observa o Calendário Lunar (Kyúreki), cujo dia e mês variam de ano para ano, em razão dos movimentos e posições da Terra e da Lua.

 

OKURIBI - Outro costume das famílias okinawanas é o de fazer o Okuribi (okuri = mandar, despedir + bi  ou hi = fogo) ou (Dialeto ¨C Ukui) no mesmo dia do Obon. É o dia destinado a despedida dos espíritos dos antepassados e familiares falecidos para retornarem ao mundo espiritual. Uma tradição antiga e que não é praticada por aqui é a de que no Mukaebi quando a noite chega, uma fogueira é acesa em frente a casa para orientar a chegada dos espíritos dos antepassados, simbolizando como ¡°o fogo sagrado para acolher os espíritos dos antepassados no Obon¡± e no Okuribi, a fogueira simbolizaria como ¡°as luzes (lanternas) aos antepassados para que retornem ao mundo espiritual¡±. Outra versão diz que ¡°a fumaça originada da queima dos galhos de pinheiro mostraria o caminho aos espíritos dos antepassados¡±, tanto no Mukaebi como no Okuribi.

Sadao Touma -Colaborador

Aposentado. Ex-gerente no Departamento de Crédito Industrial do Banespa-São Paulo. 
Membro do Conselho Deliberativo da 
AFABESP (Associação dos Funcionários Aposentados do Banco do Estado de São Paulo)
 e do Conselho Fiscal da ACESA (Associação Cultural e Esportiva de Santana)
.


 

Obon de Okinawa

Uma das datas mais importantes para os okinawanos, o Obon (Finados Japonês) pode ser comemorado em três datas diferentes: a mais antiga, conhecida por Kyureki (calendário antigo, baseado no calendário lunar e portanto, muda a cada  ano), que celebra o Obon no décimo quinto dia do sétimo mês lunar - que neste ano cairá no dia 21 de agosto; o conhecido por Shichigatsu Obon (Bon de Julho), que é comemorado no dia 15 de julho de cada ano, independente da lunação, pois leva em conta o calendário gregoriano (Shinreki) e o Hachigatsu Obon (que é realizado no dia 15 de agosto), coincidindo com o Natsu Yasumi (Férias de Verão) no Japão.

Aqui no Brasil, as famílias okinawanas geralmente costumam seguir o calendário gregoriano, no dia 15 de julho mesmo, ou ainda o calendário lunar, que varia todos os anos, de acordo com as fases da lua (assim como ocorre com a Páscoa).

Independente da data em que é realizada esta tradição, o Obon  é um momento de confraternização, em que as famílias se reúnem para homenagear seus antepassados e rever parentes. Acredita-se que os espíritos dos antepassados retornam à Terra para visitar seus entes queridos, por isso neste período são oferecidos chá, flores, incensos e alimentos nos butsudans (altares familiares).

Uma semana antes do obon, no dia 7 de julho (ou no 7º dia do 7º mês lunar - 13 de agosto de 2013) acontece o Tanabata. Um pouco diferente do "Festival das Estrelas", comemorado pelos demais japoneses, o Tanabata é considerado pelos okinawanos um dia neutro, propício para realizar limpezas nos túmulos e butsudans sem que isto acarrete algum "contágio de energia negativa". Neste dia as famílias limpam os túmulos, avisando seus entes queridos que o Obon está se aproximando e os convidam para retornarem às suas casas.

Com duração de três dias - o Obon  tem início no dia 13 de julho, ou no 13º dia do 7º mês lunar, chamado de Unkee, início das festividades, quando os antepassados são recepcionados com a queima de incensos e a oferenda das refeições principais no butsudan.

O segundo dia é conhecido por Nakabi, ou "dia intermediário", quando as casas que possuem butsudans ficam "abertas" às visitas de parentes para prestar suas homenagens aos entes já falecidos.

O terceiro dia, conhecido por Ukui (algumas famílias só comemoraram o último dia, outras comemoram o Ukui no dia 16 de julho, ou 16º dia do 7º mês lunar), é considerado o "dia da despedida", quando os espíritos ancestrais "retornam" ao mundo espiritual.

Além dos rituais realizados nestes dias, o Obon em Okinawa também é marcado pelas manifestações folclóricas do Eisá, performances de taikô e coreografias, que originalmente serviam para "guiar" os espíritos ao seu caminho de volta através das batidas do Taikô.

Veja mais no Jornal Utiná Press
Signos do Horóscopo Oriental
                                                                            RATO

Nome Chinês : Shú Japonês: Ne Okinawano: Nii

31/01/1900 a 18/02/1901 - Metal

18/02/1912 a 05/02/1913 - Água

05/02/1924 a 24/01/1925 – Madeira

24/01/1936 a 10/02/1937 – Fogo

10/02/1948 a 28/01/1949 – Terra

28/01/1960 a 14/02/1961 – Metal

15/02/1972 a 02/02/1973 – Água

02/02/1984 a 19/02/1985 – Madeira

19/02/1996 a 06/02/1997 – Fogo

07/02/2008 a 25/01/2009 – Terra

BOI

Nome Chinês : Niú Japonês:  Ushi  Okinawano: Ushi

19/02/1901 a 07/02/1902 – Metal

06/02/1913 a 25/01/1914 – Água

25/01/1925 a 12/02/1926 – Madeira

11/02/1937 a 30/01/138 – Fogo

29/01/1949 a 16/02/1950 – Terra

15/02/1961 a 04/02/1962 – Metal

03/02/1973 a 22/01/1974 – Água

20/02/1985 a 08/02/1986 – Madeira

07/02/1997 a 27/01/1998 – Fogo

26/01/2009 a 13/02/2010 – Terra

TIGRE

 Nome Chinês : Hú  Japonês: Torá  Okinawano: Turá

08/02/1902 a 28/01/1903 – Água

26/01/1914 a 12/02/1915 – Madeira

13/02/1926 a 1º/02/1927 – Fogo

31/01/1938 a 18/02/1939 – Terra

17/02/1950 a 05/02/1951 – Metal

05/02/1962 a 24/01/1963 – Água

23/01/1974 a 10/02/1975 – Madeira

09/02/1986 a 28/01/1987 – Fogo

28/01/1998 a 15/02/1999 – Terra 

14/02/2010 a 02/02/2011 – Metal

COELHO

 Nome Chinês : Tú Japonês: U   Okinawano: Uu

29/01/1903 a 15/02/1904 – Água

14/02/1915 a 12/02/1916 – Madeira

02/02/1927 a 22/01/1928 – Fogo

19/02/1939 a 07/02/1940 – Terra

06/02/1951 a 26/01/1952 – Metal

25/01/1963 a 12/02/1964 – Água

11/02/1975 a 30/01/1976 – Madeira

29/01/1987 a 16/02/1988 – Fogo

16/02/1999 a 04/02/2000 – Terra

03/02/2011 a 22/01/2012 – Metal

DRAGÃO

 Nome Chinês : Long  Japonês: Tatsu  Okinawano: Tachi

16/02/1904 a 03/02/1905 – Madeira

13/02/1916 a 22/01/1917 – Fogo

23/01/1928 a 09/02/1929 – Terra

08/02/1940 a 26/01/1941 – Metal

27/01/1952 a 13/02/1953 – Água

13/02/1964 a 01/02/1965 – Madeira

31/01/1976 a 17/02/1977 – Fogo

17/02/1988 a 05/02/1989 – Terra

05/02/2000 a 24/01/2001 – Metal

23/01/2012 a 09/02/2013 - Água

SERPENTE

Nome Chinês : Shé  Japonês: Mi   Okinawano: Mii

04/02/1905 a 24/01/1906 – Madeira

23/01/1917 a 10/02/1918 – Fogo

10/02/1929 a 29/01/1930 – Terra

27/01/1941 a 14/02/1942 – Metal

14/02/1953 a 02/02/1954 – Água

02/02/1965 a 20/01/1966 – Madeira

18/02/1977 a 06/02/1978 – Fogo

06/02/1989 a 26/01/1990 – Terra

25/01/2001 a 11/02/2002 – Metal

10/02/2013 a 30/01/2014 – Água

CAVALO

Nome Chinês : Ma  Japonês: Umá  Okinawano: Nmá

25/01/1906 a 12/021907 – Fogo

11/02/1918 a 31/01/1919 – Terra

30/01/1930 a 16/02/1931 – Metal

15/02/1942 a 04/02/1943 – Água

03/02/1954 a 23/01/1955 – Madeira

21/01/1966 a 08/02/1967 – Fogo

07/02/1978 a 27/01/1979 – Terra

27/01/1990 a 14/02/1991 – Metal

12/02/2002 a 31/01/2003 – Água

31/01/2014 a 18/02/2015 – Madeira

CARNEIRO

Nome Chinês: Yáng  Japonês: Hitsuji   Okinawano: Hichiji

13/02/1907 a 1º/02/1908 – Fogo

1º/02/1919 a 19/02/1920 – Terra

17/02/1931 a 05/02/1932 – Metal

05/02/1943 a 24/01/1944 – Água

24/01/1955 a 11/02/1956 – Madeira

09/02/1967 a 29/01/1968 – Fogo

28/01/1979 a 15/02/1980 – Terra

15/02/1991 a 03/02/1992 – Metal

01/02/2003 a 21/01/2004 – Água

19/02/2015 a 07/02/2016 – Madeira

MACACO

Nome Chinês: Hóu  Japonês: Saru   Okinawano:  Saru

02/02/1908 a 21/01/1909 – Terra

20/02/1920 a 07/02/1921 – Metal

06/02/1932 a 25/01/1933 – Água

25/01/1944 a 12/02/1945 – Madeira

12/02/1956 a 30/01/1957 – Fogo

30/01/1968 a 16/02/1969 – Terra

16/02/1980 a 04/02/1981 – Metal

04/02/1992 a 22/01/1993 – Água

22/01/2004 a 08/02/2005 – Madeira

08/02/2016 a 27/01/2017 – Fogo

GALO

Nome Chinês: Ji   Japonês: Tori    Okinawano: Tui

22/01/1909 a 09/02/1910 – Terra

08/02/1921 a 27/01/1922 – Metal

26/01/1933 a 13/02/1934 – Água

13/02/1945 a 01/02/1946 – Madeira

31/01/1957 a 17/02/1958 – Fogo

17/02/1969 a 05/02/1970 – Terra

05/02/1981 a 24/01/1982 – Metal

23/01/1993 a 09/02/1994 – Água

09/02/2005 a 28/01/2006 – Madeira

28/01/2017 a 18/02/2018 – Fogo

CÃO

Nome Chinês: Gou   Japonês: Inu  Okinawano: In

10/02/1910 a 29/01/1911 – Metal

28/01/1922 a 15/02/1923 – Água

14/02/1934 a 03/02/1935 – Madeira

02/02/1946 a 21/01/1947 – Fogo

18/02/1958 a 07/02/1959 – Terra

06/02/1970 a 26/01/1971 – Metal

25/01/1982 a 12/02/1983 – Água

10/02/1994 a 30/01/1995 – Madeira

29/01/2006 a 17/02/2007 – Fogo

19/02/2018 a 04/02/2019 – Terra

PORCO

Nome Chinês: Zhu Japonês: I   Okinawano: Ii

30/01/1911 a 17/02/1912 – Metal

16/02/1923 a 04/02/1924 -Água

04/02/1935 a 23/01/1936 - Madeira

22/01/1947 a 09/02/1948 – Fogo

08/02/1959 a 27/01/1960 – Terra

27/01/1971 a 14/02/1972 – Metal

15/02/1983 a 01/02/1984 – Água

31/01/1995 a 18/02/1996 – Madeira

18/02/2007 a 06/02/2008 – Fogo

05/02/2019 a 24/01/2020 – Terra 

Tabela completa de signos


do Horóscopo japonês

 

Obs: Lembramos que o ano zodiacal oriental baseia-se no calendário lunar, que varia entre final de janeiro até metade de fevereiro, dependendo do ano.

 

Copyright © 2017 Jornal Utiná Press

  Site Map